Aquele…

Há quem dê de olhos fechados, quem esfregue, só toque de leve, ou simplesmente não faça.

Lembre do abraço de saudade. Abraço de verdade. Apertado, comprimido, quente.

Abraço por convenção tem esfregadinha nas costas, tapinhas tímidos. Quando recebo um desses, sinto que o corpo da pessoa diz “coitado, está tudo bem! Tadinho, está carente… olha, eu também gosto de você, viu?” Nem todo mundo percebe que alguém “carente” é bem diferente de alguém autoestimado, carinhoso e franco.

Se gostas de mim, e te alegra minha presença, me toque confiante, me abrace firme, por dois segundos ou vinte, de lado, de frente ou por trás. Teu autêntico sentimento translucidará, mantendo ainda que no fundo da memória o afeto espontâneo que tendes por mim, que olho a ti como o caminhante no descanso olha a brotante de água fresca.

O abraço de verdade não se esquece.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.